Quais são os sintomas e sinais da psoríase? Como é a psoríase?

Posted on

Em alguns casos essas lesões podem coçar, causar dor e atingir diversas partes do corpo, porém é mais comum que surjam em áreas como cotovelos, joelhos, unhas, axila e virilha.

Existem diversos tipos de psoríase, que diferenciam-se de acordo com a localização das lesões. Porém, existem diversos tipos de tratamento que ajudam a reduzir a inflamação e formação das placas, além de regular e normalizar a aparência da pele. Caracteriza-se por lesões bem delimitadas, normalmente em placas – as menores são chamadas pápulas -, eritemas e descamações mais evidentes e grosseiras, principalmente na tríade couro cabeludo, cotovelo e joelho. Drauzio – Vamos mostrar algumas imagens de lesões provocadas pela psoríase. Luis Torezan – As lesões em placas da imagem 1 apresentam eritema descamativo, ou seja, vermelhidão e descamação típicas da psoríase. Luis Torezan – Lesões em placas como essas, que podem confluir, são próprias da psoríase. As lesões de pele mais frequentes são manchas e placas avermelhadas com escamas prateadas. Recomendações ao Paciente: A psoríase é uma doença crônica da pele, caracterizada por inflamação e hiperproliferação das células da camada mais superficial, podendo provocar lesões extensas por todo o corpo. As lesões típicas da psoríase são placas de pele seca e avermelhada, com descamação prateada/esbranquiçada.

A Psoríase é uma doença não-contagiosa que se apresenta com lesões inflamatórias na pele cobertas por escamas esbranquiçadas formadas por uma produção celular de pele excessiva.

  • Presença de escamas brancas espessas, aderidas ao couro cabeludo, ao redor dos folículos pilosos;
  • Leve vermelhidão no local afetado;
  • Pode haver uma diminuição da quantidade de cabelos na região afetada.

São 7 os principais tipos de psoríase (há outros ainda): psoríase em placas, psoríase gutata, psoríase invertida, psoríase eritrodérmica, psoríase ungueal, psoríase pustulosa e artrite psoriática.

– Psoríase ungueal: O acometimento das unhas pela psoríase, seja das mãos como dos pés, pode ocorrer isoladamente ou acompanhada pelas lesões de pele. – Psoríase pustulosa: A psoríase pustulosa é uma forma incomum que se caracteriza pelo aparecimento rápido de lesões avermelhadas, dolorosas e com pústulas (bolhas com pus) em sua superfície. Os médicos diagnosticaram Charlie com psoríase aos quatro meses de idade, quando pequenos pontos vermelhos começaram a aparecer na pele e evoluíram para lesões mais sérias. O tratamento da psoríase serve para a controlar os sintomas da doença, reduzindo as chances das lesões aparecerem, uma vez que esta, por enquanto, ainda não tem cura. Existem cinco tipos de psoríase, sendo a forma mais comum aquela em surgem placas elevadas e avermelhadas cobertas de uma área esbranquiçada e que correspondem a células da pele mortas. Psoríase vulgar, alterações nas unhas Conheça os sintomas iniciais da psoríase no corpo, no couro cabeludo e o seu tratamento. Os sintomas iniciais da psoríase são lesões que desaparecem espontaneamente, mas que evoluem com novas formações que podem cobrir grandes porções do corpo. Psoríase vulgar, tipo gutata A psoríase é uma doença de pele que apresenta como sintoma principal o surgimento de manchas vermelhas com aspecto de “descamação”. Comumente aparece em placas, como no caso da foto a seguir, em que há lesões vermelhas, que descamam, cuja evolução é crônica.

AINH: CUIDADO. Pode levar a lesões ulceradas e exacerbar a coliteCE: intrarticular e oral para sintomas GISulfassalazin pode ser usada para os sintomas GI como da artrite

  • Pequenas depressões nas unhas;
  • Unhas deformadas e grossas;
  • Unhas quebradiças e com descamação;
  • Perda da cor, com presença de listras brancas ou manchas marrons;
  • Descolamento das unhas;
  • Sangramento.

Imagem: Reprodução Em alguns casos, a psoríase em placas pode se estender pelo corpo inteiro, embora o comum seja o aparecimento de poucas lesões.

Imagem: Reprodução Costumam ocorrer fases de melhora e piora e no local das lesões, costuma ficar uma área de pele mais clara. A forma mais frequente de apresentação é a psoríase em placas, caracterizada pelo surgimento de lesões avermelhadas e descamativas (foto) na pele, bem limitadas e de evolução crônica. Lesões avermelhadas com descamação branca A psoríase em placas, em geral, se apresenta com poucas lesões mas, em alguns casos, estas podem ser numerosas e atingir grandes áreas do corpo. Alterações da unha Outra forma de apresentação é a psoríase gutata (foto abaixo), com surgimento eruptivo de pequenas lesões circulares (em gotas), frequentemente associada com infecções de garganta. Na forma mais comum de psoríase, manchas grossas vermelhas cobertas por escamas prateadas geralmente aparecem na cabeça ombros e joelhos, mas elas podem ocorrer em outras partes do corpo. As lesões típicas de psoríase são as placas avermelhadas e cobertas de escamas espessas, mas numa fase inicial os sintomas não são muito visíveis. Um dos principais e mais comuns sintomas da psoríase são as placas na pele. A psoríase é uma doença de pele, e, sendo a pele o maior órgão do corpo humano, é normal que se manifeste em várias partes do corpo. –Psoríase em placas ou vulgar: manifestação mais comum da doença.

Quase, 80 a 90% dos pacientes com psoríase têm psoríase em placas.

  • Pequenas manchas vermelhas lisas e brilhantes na região genital;
  • Coceira intensa no local das lesões;
  • Pele ressecada e irritada.

A pequena Charlie,de um ano e cinco meses, tem psoríase, doença de pele bastante comum, que se caracteriza por lesões avermelhadas e descamativas.

-Psoríase em placas ou vulgar: manifestação mais comum da doença. A morfologia das lesões da pele é bastante variável; o aspecto clínico típico é o de placas avermelhadas com escamas branco-prateadas. Pustulosa: lesões que parecem bolinhas de pus sobre manchas avermelhadas. A doença provoca placas de ressecamento endurecidas e vermelhas na pele e infelizmente ainda não tem cura. Tacrolimus: é um potente imunossupressor que vem sendo testado em pacientes com psoríase em placas Há tipos diferentes de apresentação da psoríase na pele: Psoríase vulgar: pequenas lesões até grandes placas, comuns em couro cabeludo, cotovelos, região lombar e joelhos. Psoríase eritrodérmica: quando atinge a totalidade do corpo, sendo uma forma mais rara que pode ser grave e com sintomas sistêmicos. Varia conforme a quantidade de lesões na pele, sendo que em até 10% do corpo utilizam-se medicamentos tópicos com alcatrão, coaltar, derivados da vitamina D3, como o calcipotriol e calcitriol. Existem diversos tipos de psoríase, classificados de acordo com o seu aspecto clínico: Psoríase em placas ou psoríase vulgar Este tipo representa a grande maioria dos casos de psoríase.

Existe uma forma generalizada de psoríase pustulosa (von Zumbusch), felizmente rara, dada a sua gravidade, que pode surgir subitamente ou evoluir a partir do agravamento de uma psoríase em placas.

Fonte: www.psoportugal.com Psoríase é uma doença não-contagiosa de pele que mais comumente se apresenta como lesões inflamatórias na pele cobertas por escamas esbranquiçadas. O tipo mais comum é chamado de Psoríase em placas ou vulgar. Os diferentes tipos apresentam características como vesículas purulentas (Psoríase pustular), severa descamação da pele (Psoríase eritrodérmica), pequenas lesões em botão (Psoríase goteada) e lesões planas inflamadas (Psoríase inversa). Psorísase Inversa A psoríase inversa é assim chamada por apresentar um padrão de distribuição das lesões inverso aos outros tipos. Geralmente, o couro cabeludo terá placas de psoríase caracterizadas por lesões elevadas, inflamadas com escamas. Os tipos de Psoríase: PSORÍASE EM PLACAS: tipo mais comum, com lesões róseas ou avermelhadas recobertas por escamas de cor branca. A psoríase é uma doença de evolução crônica, e seu tratamento visa principalmente reduzir o número e a gravidade das lesões, já que seu completo desaparecimento é difícil. A psoríase em placas causa lesões escamosas e eritematosas (vermelhas) de tamanhos variados, que aparecem geralmente em joelhos, cotovelos, couro cabeludo e nas costas. As lesões da psoríase podem desaparecer completamente, mas não se pode falar de cura definitiva, pois sempre existirá uma tendência a recidivas.

A psoríase em placas, em geral, se apresenta com poucas lesões mas, em alguns casos, estas podem ser numerosas e atingir grandes áreas do corpo.

Por serem lesões secas, as escamas da psoríase podem se tornar grossas e esbranquiçadas (foto abaixo) e as localizações mais frequentes são os cotovelos, joelhos, couro cabeludo e tronco. A psoríase é uma doença inflamatória crônica da pele, que provoca lesões aparentes no corpo. Dentre os tipos da doença estão: Costuma atingir, causando lesões, as palmas das mãos e os pés, na região da sola. Os cotovelos são geralmente afetados na psoríase em placas As lesões são assintomáticas ou pode haver coceira. A psoríase pode variar de algumas manchas pequenas e discretas numa região até uma doença generalizada com lesões por todo o corpo. Um pouco diferente da psoríase em placas, as lesões têm superfície lisa, sem escamas. Psoríase gutata: as lesões parecem gotas Esta forma de psoríase ocorre tipicamente 1 a 2 semanas após uma infecção na garganta pela bactéria Streptococcus spp. Em outros pacientes, a psoríase gutata evolui para psoríase em placas. A psoríase não tem cura, embora muitos pacientes com psoríase gutata possam não apresentar novos episódios, sendo considerados em remissão. Retinóides sistêmicos: a acitretina pode ser eficaz para casos graves e resistentes de psoríase vulgar com envolvimento de mais de 20% da superfície corporal, nas formas pustulosa, eritrodérmica e palmo-plantar. Ao raspar as placas, observam-se sinais de inflamação na pele que estão embaixo da lesão. Geralmente têm bom prognóstico, em alguns casos com espinhas recorrentes, embora possam ser a forma inicial de uma psoríase que posteriormente ocorre em forma de pequenas placas de evolução crônica.